Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

PPGCFA

Apresentação

O Programa de Pós-Graduação em Ciências Florestais e Ambientais – UFT, Campus de Gurupi tem como missão formar profissionais comprometidos com o desenvolvimento sustentável dos recursos naturais por meio de uma educação de qualidade e inovadora. O objetivo geral do PPGCFA é a formação de profissionais de alto nível que se destina ao magistério superior, à pesquisa científica e à coordenação de projetos técnicos científicos, além da execução de trabalhos especializados em consultoria e desenvolvimento tecnológico, especialmente em Gestão dos Recursos Naturais, Silvicultura e Manejo de Florestas Naturais e Plantadas.

São objetivos específicos do mestrado em PPGCFA:

  1. Habilitar-se no desenvolvimento e uso racional dos recursos naturais, com a utilização de ferramentas, técnicas e métodos científicos;
  2. Capacitar-se no uso planejado da floresta, visando à conservação dos ecossistemas naturais, extração e utilização racional dos produtos e bens florestais, além do entendimento das relações existentes entre os organismos nos ecossistemas florestais e também da atuação do homem sobre eles, com diferentes formas de manejo;
  3. Formar profissionais conscientes das realidades sociais e econômicas nas diversas regiões do Brasil, especialmente Norte e Nordeste, e
  4. Buscar inovações e soluções criativas para os problemas de conservação, produção e uso dos recursos florestais na perspectiva de impulsionar a Ciência e a Tecnologia no estado do Tocantins, em especial, para a Amazônia Legal.

Bolsas de Estudos

A aprovação do candidato na seleção do Programa não garante ao mesmo o recebimento de uma bolsa de estudos. As bolsas disponíveis serão distribuídas seguindo a ordem decrescente de classificação dos candidatos selecionados. Se houver a disponibilidade de novas bolsas ao Programa, estas serão distribuídas seguindo-se o mesmo critério. O candidato com vínculo empregatício não terá direito a bolsa.


Além disso, conforme o Regimento do PPGCFA, o período a que o aluno terá direito aos benefícios da bolsa será de no máximo 18 meses, contados a partir da data da matrícula, ou até a data estabelecida pela coordenação do Programa.

Contato

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS FLORESTAIS E AMBIENTAIS (PPGCFA)

Endereço:
Universidade Federal do Tocantins | Câmpus de Gurupi
Rua Badejós, Lote 7, Chácaras 69 e 72, Zona Rural
Gurupi/TO | 77402-970 | Caixa Postal 66

Telefone: (63) 3311.1649

E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. 

Site: www.uft.edu.br/ppgcfa

Facebook:@pgcfa

 Coordenador: Cristiano Moraes 

Coordenação

Comitê Gestor

Representantes docentes

  • Prof. Cristiano Moraes (Coordenador)
  • Prof. Marcos Giongo (Vice-coordenador)
  • Prof. André Ferreira dos Santos
  • Profa. Priscila Bezerra de Souza

Representante discente

  • Wendel dos Santos Moraes

Secretaria do PPGCFA

  • Secretário: Jediel Fernandes de Oliveira

Contatos

Endereço: Universidade Federal do Tocantins | Câmpus de Gurupi
Rua Badejós, Lote 7, Chácaras 69 e 72, Zona Rural
Gurupi/TO | 77402-970 | Caixa Postal 66

Telefone: (63) 3311-1649

E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. 

Site: www.uft.edu.br/ppgcfa

Facebook: @pgcfa

Disciplinas

A estrutura curricular do programa é composta por disciplinas obrigatórias (I) e eletivas (II), distribuídas dentro das duas linhas de pesquisa do programa, a saber:

DISCIPLINAS OBRIGATÓRIAS
  1. SEMINARIOS I - (Carga horária 30h/a - 2 créditos)
  2. SEMINARIOS II - (Carga horária 30h/a - 2 créditos)
  3. METODOLOGIA CIENTÍFICA - (Carga horária 30h/a - 2 créditos)
  4. TRABALHO DE DISSERTAÇÃO - (Carga horária 15h/a - 1 créditos)
  5. PRODUÇÃO CIENTÍFICA - (Carga horária 135h/a - 9 créditos)

 

DISCIPLINAS ELETIVAS
  1. ANÁLISE DE REGRESSÃO - (Carga horária 45h/a - 3 créditos)
  2. ANÁLISE MULTIVARIADA - (Carga horária 60h/a - 4 créditos)
  3. CONSERVAÇÃO, DOMESTICAÇÃO E MELHORAMENTO GENÉTICO DE ESPÉCIES FLORESTAIS - (Carga horária 60h/a - 4 créditos)
  4. DENGROLOGIA TROPICAL - (Carga horária 60h/a - 4 créditos)
  5. ECOLOGIA DO FOGO - (Carga horária 60h/a - 4 créditos)
  6. ECOLOGIA E DINÂMICA DO BIOMA CERRADO - (Carga horária 60h/a - 4 créditos)
  7. ESTÁGIO EM DOCÊNCIA - (Carga horária 15h/a - 1 créditos)
  8. ESTATÍSTICA EXPERIMENTAL - (Carga horária 45h/a - 3 créditos)
  9. ESTRUTURA E ECOLOGIA DE COMUNIDADES VEGETAIS - (Carga horária 45h/a 3 créditos)
  10. GÊNESE E CLASSIFICAÇÃO DO SOLO - (Carga horária 60h/a - 4 créditos)
  11. GEOPROCESSAMENTO APLICADO AOS RECURSOS NATURAIS - (Carga horária 60h/a - 4 créditos)
  12. HIDROMETEOROLOGIA - (Carga horária 60h/a - 4 créditos)
  13. INTRODUÇÃO À BIOTECNOLOGIA VEGETAL - (Carga horária 60h/a - 4 créditos)
  14. MANEJO E FERTILIDADE DO SOLO - (Carga horária 60h/a - 4 créditos)
  15. MANEJO E GESTÃO DE ÁREAS NATURAIS PROTEGIDAS - (Carga horária 60h/a - 4 créditos)
  16. MANEJO FLORESTAL I - (Carga horária 45h/a - 3 créditos)
  17. MANEJO FLORESTAL II - (Carga horária 45h/a - 3 créditos)
  18. MANEJO INTEGRADO DE PRAGAS FLORESTAIS - (Carga horária 60h/a - 4 créditos)
  19. MATÉRIA ORGÂNICA DO SOLO EM ECOSSISTEMAS FLORESTAIS – (Carga horária 60h/a - 4 créditos)
  20. MENSURAÇÃO E MODEDLAGEM FLORESTAL (Carga horária 45h/a - 3 créditos)
  21. VIVEIRO FLORESTAL – (Carga horária 45h/a - 3 créditos)
  22. PATOLOGIA DE SEMENTES DE PLANTAS TROPICAIS - (Carga horária 45h/a - 3 créditos)
  23. PREVENÇÃO E COMBATE A INCÊNDIOS FLORESTAIS - (Carga horária 45h/a - 3 créditos)
  24. PLANEJAMENTO DE EXPERIMENTOS – (Carga horária 60h/a - 4 créditos)
  25. POLINIZAÇÃO ARTIFICIAL EM ESPECIES FLORESTAIS - (Carga horária 30h/a - 2 créditos)
  26. PROPRIEDADES FÍSICAS E MECÂNICAS DA MADEIRA Carga horária 60h/a - 4 créditos)
  27. RECUPERAÇÃO DE ÁREAS DEGRADADAS - (Carga horária 45h/a - 3 créditos)
  28. SECAGEM E PRESERVAÇÃO DA MADEIRA - (Carga horária 45h/a - 3 créditos)
  29. SILVICULTURA DE FLORESTAS TROPICAIS - (Carga horária 45h/a - 3 créditos)
  30. TÉCNICA DE ANÁLISES DE DADOS FLORESTAIS - (Carga horária 45h/a - 3 créditos)
  31. TÉCNICAS DE ENGENHARIA NATURAL - (Carga horária 45h/a - 3 créditos)
  32. TOPICOS EM CIÊNCIA DO SOLO I - (Carga horária 15h/a - 1 créditos)
  33. TOPICOS EM CIENCIA DO SOLO II - (Carga horária 15h/a - 1 créditos)

Docentes


DOCENTES PERMANENTES

ALOISIO FREITAS CHAGAS JUNIOR

ALOISIO FREITAS CHAGAS JUNIOR


Bolsista de produtividade do CNPq – Nível 2. Possui graduação em Agronomia pela Universidade Federal Rural da Amazônia (1997), mestrado em Ciências Biológicas pelo Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (2000) e doutorado em Biotecnologia pela Universidade Federal do Amazonas (2007). Atualmente é professor associado da Fundação Universidade Federal do Tocantins (UFT), Campus de Gurupi, nos cursos de Graduação em Agronomia e Pós-Graduação em Biotecnologia (Mestrado) e Produção Vegetal (Mestrado e Doutorado). Atualmente coordena o Laboratório de Agromicrobiologia Aplicada da UFT Campus de Gurupi.


Universidade Federal do Tocantins - UFT
Câmpus de Gurupi

 

ANDRE FERREIRA DOS SANTOS

ANDRE FERREIRA DOS SANTOS


Possui graduação em Engenharia Florestal pela Universidade Federal de Lavras (2000) Doutor e Mestre em Agronomia (Energia na Agricultura - Planejamento do Uso do Solo, Estudo do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável) pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (2009). É professor Adjunto do curso de Engenharia Florestal e de Agronomia e Professor do curso de Mestrado em Ciências Florestais e Ambiental da Universidade Federal do Tocantins - Campus Gurupi-TO.


Universidade Federal do Tocantins - UFT
Câmpus de Gurupi

 

ANTONIO CARLOS BATISTA

ANTONIO CARLOS BATISTA


Bolsista de produtividade do CNPq – Nível 2. Possui graduação (1979), mestrado (1984) e doutorado em Engenharia Florestal pela Universidade Federal do Paraná (1995). Atualmente é professor titular da Universidade Federal do Paraná. Tem experiência na área de Recursos Florestais e Engenharia Florestal, com ênfase em Proteção Florestal e Meteorologia e Climatologia florestal, atuando principalmente nos seguintes temas: prevenção e combate a incêndios florestais, comportamento do fogo, efeitos do fogo, queimas controladas, microclima, clima urbano e interface urbano-rural (WUI). É professor orientador do programa de Pós-Graduação em Engenharia Florestal da Universidade Federal do Paraná e do Programa de Pós-Graduação em Ciências Florestais e Ambientais da Universidade Federal de Tocantins.


Universidade Federal do Paraná - UFPR
Departamento de Ciências Florestais

 

AUGUSTUS CAESER FRANKE PORTELLA

AUGUSTUS CAESER FRANKE PORTELLA


Graduação em Estatística pela Universidade Federal do Paraná, mestrado em Processos Biotecnológicos pela Universidade Federal do Paraná e Doutorado pela Rede de Biodiversidade e Biotecnologia da Amazônia Legal -BIONORTE. Atualmente sou Professor Adjunto da Fundação Universidade Federal do Tocantins-UFT e pertenço ao quadro de professores convidado dos cursos de Pós-graduação, Mestrado em Biotecnologia e permanente no curso de Mestrado em Floresta e Meio Ambiente.


Universidade Federal do Tocantins - UFT
Câmpus de Gurupi

 

CRISTIANO MORAES

CRISTIANO MORAES


Engenheiro Florestal pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (2004). Mestre em Ciências Biológicas pelo Instituto de Biociências de Botucatu (2007). Doutor em Ciência Florestal pela Faculdade de Ciências Agronômicas de Botucatu (2013). Professor do curso de Engenharia Florestal da Universidade Federal do Tocantins - UFT. Coordenador do programa de pós-graduação em Ciências Florestais e Ambientais da UFT, Campus de Gurupi - TO. Pesquisador da área de Melhoramento Genético Florestal.


Universidade Federal do Tocantins - UFT
Câmpus de Gurupi

 

GIL RODRIGUES DOS SANTOS

GIL RODRIGUES DOS SANTOS


Bolsista de produtividade do CNPq – Nível 1C. Possui graduação em Agronomia pela Universidade Federal da Paraíba (1991), mestrado em Fitopatologia pela Universidade Federal de Viçosa (1993) e doutorado em Fitopatologia pela Universidade de Brasília (2005). Atualmente é professor Associado IV, da Universidade Federal do Tocantins.


Universidade Federal do Tocantins - UFT
Câmpus de Gurupi

 

MARCELO RIBEIRO VIOLA

MARCELO RIBEIRO VIOLA


Bolsista de produtividade do CNPq – Nível 2. Graduado em Engenharia Agrícola (2006), com mestrado em Engenharia Agrícola (2008) e doutorado em Recursos Hídricos em Sistemas Agrícolas (2011) pela Universidade Federal de Lavras (UFLA)


Universidade Federal de Lavras

 

MARCOS VINICIUS GIONGO ALVES

MARCOS VINICIUS GIONGO ALVES


Graduado em Engenharia Florestal pela Universidade Federal do Paraná (2002) e mestrado em Engenharia Florestal (Manejo Florestal) pela Universidade Federal do Paraná (2006), doutorado em Ciências Florestais pela Universidade Federal do Paraná (2010), doutorado em Ambiente e Território pela Università degli Studi del Molise (UNIMOL) - Itália. Atualmente é professor da Universidade Federal do Tocantins (UFT).


Universidade Federal do Tocantins - UFT
Câmpus de Gurupi

 

PAULO HENRIQUE MULLER DA SILVA

PAULO HENRIQUE MULLER DA SILVA


Graduação em Engenharia Florestal pela Universidade de São Paulo, mestrado e doutorado em Recursos Florestais pela USP, pós-doutorado pela UNESP e USP (2015- 2018). Coordenador do Programa de Melhoramento Florestal do Instituto de Pesquisas e Estudos Florestais. Tem experiência na área Florestal, com ênfase na coordenação de projetos cooperativos, atuando principalmente na área de melhoramento clássico de eucalipto, sendo um dos responsáveis pela condução do programa de melhoramento que conta com mais de 20 espécies. O programa de melhoramento cooperativo do instituto, conta com 14 empresas do setor florestal e mais de 10 instituições de pesquisa do Brasil e exterior. Editor chefe da revista Scientia Forestalis, Professor Credenciado nos programas de pós-graduação em Ciência Florestal da FCA-UNESP e em Recursos florestais pela ESALQ-USP. Professor Substituto na graduação FCA-UNESP nas disciplinas Métodos de Melhoramento de Plantas; e Melhoramento de Espécies Florestais em 2018. Bolsista produtividade CNPq (PQ2).


Universidade Federal do Tocantins - UFT
Câmpus de Gurupi

 

PRISCILA BEZERRA DE SOUZA

PRISCILA BEZERRA DE SOUZA


Graduada em Ciências Biológicas Universidade Federal do Mato Grosso do Sul, Mestre e Doutora em Botânica pela Universidade Federal de Viçosa. Docente da Universidade Federal do Tocantins, nos cursos de graduação em Engenharia Florestal e Biologia EAD e do Programa de Pós-Graduação em Ciências Florestais e Ambientais.


Universidade Federal do Tocantins - UFT
Câmpus de Gurupi

 

RENATO DE ALMEIDA SARMENTO

RENATO DE ALMEIDA SARMENTO


Bolsista de produtividade do CNPq – Nível 1D. Possui Graduação em Engenharia Agronômica pela Universidade do Tocantins-UNITINS (2001), Mestrado e Doutorado em Entomologia pela Universidade Federal de Viçosa (2003/2007). Recebeu pela CAPES, Menção Honrosa no concurso nacional Prêmio Capes de Teses (2007). Concluiu o segundo Doutorado (PhD) em Population Biology pela University of Amsterdam, Holanda. Foi pesquisador no Instituto para a Biodiversidade e Dinâmica de Ecossistemas (IBED), na University of Amsterdam, Holanda (2005-2011). Atualmente é Professor Associado da Universidade Federal do Tocantins e Coordenador do Programa de Pós-Graduação em Produção Vegetal-UFT. Coordena um grupo de pesquisa internacional entre o Departamento de Biologia (Debio) da Universidade de Aveiro, Aveiro-Portugal e os Programas de Pós-graduação em Produção Vegetal-UFT (Mestrado e Doutorado - CONCEITO 05 CAPES), e Ciências Florestais e Ambientais-UFT (Mestrado).


Universidade Federal do Tocantins - UFT
Câmpus de Gurupi

 

RENISSON NEPONUCENO DE ARAUJO FILHO

RENISSON NEPONUCENO DE ARAUJO FILHO


Possui graduação em Engenharia Florestal (2009), Mestrado em Agroecossistemas (2012) pela Universidade Federal de Sergipe (UFS), Especialização em Docência no Ensino Superior (2011) pela Faculdade de Sergipe (FASE), Doutorado em Ciência do Solo pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (2016), com período sanduíche em Texas A&M University - USA e Pós Doutorado pela Universidade Federal de Pernambuco (2018).


Universidade Federal do Tocantins - UFT
Câmpus de Gurupi

 

RUBENS RIBEIRO DA SILVA

RUBENS RIBEIRO DA SILVA


Possui Graduação em Agronomia pela Universidade do Tocantins (1999), Mestrado em Solos e Nutrição de Plantas pela Universidade Federal de Lavras (2001), Doutorado em Solos e Nutrição de Plantas pela Universidade Federal de Viçosa (2010). Atua como professor pesquisador da Universidade Federal do Tocantins nos cursos de Agronomia e Mestrado em Produção Vegetal em Engenharia Florestal e Doutorado em Produção Vegetal.


Universidade Federal do Tocantins - UFT
Câmpus de Gurupi


DOCENTES COLABORADORES

ALOISIO FREITAS CHAGAS JUNIOR

MARIA CRISTINA BUENO COELHO


Possui graduação em Engenharia Florestal pela Universidade Federal de Santa Maria (1993), mestrado em Engenharia Florestal pela Universidade Federal de Santa Maria na área de concentração em manejo de florestas(1996) e Doutorado em Ciências florestais com área de concentração em Manejo florestal pela Universidade de Brasília- UnB com parte sanduíche pela CAPES no Centro Agronômico Tropical de Investigación y Ensenãnza (CATIE) na Costa Rica. Foi professora do Centro Universitário Luterano de Palmas (período de 1998-2008) do IESPEN (Instituto de Ensino Superior de Porto Nacional) e foi professora da Faculdades São Marcos. Foi coordenadora do curso de Engenharia Florestal da Universidade Federal do Tocantins (UFT) no período de 2009-2012. Membro do conselho diretor do campus de Gurupi (2016-2018). Membro do CBHSAST (Comitê de Bacias Hidrográficas dos rios Santo Antônio e Santa Tereza). Representante do Tocantins no FNCBH. Atualmente é professora Adjunta IV da Universidade Federal do Tocantins do curso de Engenharia Florestal atuando nas áreas de conservação da natureza ,manejo florestal e recursos florestais.


Universidade Federal do Tocantins - UFT
Câmpus de Gurupi

 

ALOISIO FREITAS CHAGAS JUNIOR

RAQUEL MARCHESAN


Possui graduação em Engenharia Florestal pela Universidade Federal do Paraná (2008), Mestrado e Doutorado (2012 e 2016) em Engenharia Florestal com ênfase em Tecnologia e utilização de produtos florestais pela Universidade Federal do Paraná (2016). Foi Professora substituta na Universidade Estadual do Centro Oeste no curso de Engenharia Florestal atuando nas disciplinas de Tecnologia e utilização de produtos florestais e Operações Florestais. Atualmente é professora de magistério superior do Curso de Engenharia Florestal da Fundação Universidade Federal do Tocantins. Atua em Tecnologia e Utilização de Produtos Florestais nas áreas de Energia da Biomassa, Processamento mecânico da madeira, Mecânica da madeira e Painéis de madeira.


Universidade Federal do Tocantins - UFT
Câmpus de Gurupi

 

Egressos


O profissional com o Título de Mestre do PPGCFA-UFT, Campus de Gurupi deverá conhecer profundamente o ecossistema florestal, a avaliação dos impactos naturais e antrópicos em florestas naturais e plantadas, assim como reflexos nos recursos a elas associados e suas interrelações com a biosfera, e as causas e consequências das alterações dos padrões normais dessa organização.

A sua atuação profissional de amplo espectro, como operacionalização planejada da floresta, visando à extração, utilização racional e a conservação; a recuperação de áreas degradadas ou devastadas; a conscientização da sociedade quanto à necessidade de convivência harmoniosa com os recursos naturais. Os egressos do PPGCFA-UFT atuam como professores e pesquisadores em instituições públicas e privadas de ensino, de pesquisa e da área florestal e industrial, o que torna evidente o seu importante papel para o desenvolvimento social e econômico onde esta inserido o programa de pós-graduação em Ciências Florestais e Ambientais do Campus de Gurupi-TO. No quadriênio (2017 à 2020) de um total de 61 defesas de Mestrado (15,25 defesa/ano), estão trabalhando na área florestal, com a seguinte distribuição:

  • 23,0% Professores (Ensino e pesquisa – setor público e privado);
  • 16,4% Servidor público;
  • 26,2% Cargos em Empresas Privados;
  • 14,8% Cursando o Doutorado;
  • 16,4% Sem informação;
  • 3,2% Outros.

ou seja, a grande maioria de nossos egressos estão trabalhando na área de sua formação em cargos diferentes públicos e privados e os que não estão ainda no mercado de trabalho estão cursando o doutorado, entendemos que esse percentual é bom e contribui para mostrar que a formação em nosso Programa tem obtido sucesso e estamos no caminho certo. O perfil almejado do profissional pelo PPGCFA deverá ter formação de alto nível e conhecimento científico para

a) identificar problemas nacionais, regionais ou lacunas de informações em sua área de formação;
b) conhecer as fontes de busca de informações e saber como prospectar dados ("datamining");
c) conhecimento técnico para propor, executar e gerenciar projetos de pesquisa para sanar ou preencher estas lacunas;
d) formar equipes para execução de projetos;
e) fazer orçamentos e cronogramas adequados e exequíveis de projetos;
f) gerenciar e coordenar equipes, dentro das metas propostas;
g) formar e orientar alunos de graduação e pós-graduação;
h) saber repassar informações, de forma didática, em aulas expositivas e práticas, na formação de alunos de graduação e pós-graduação;
i) saber utilizar argumentação lógica e atual em discussão de alto nível;
j) participar de forma ativa de congressos, simpósios, eventos e fóruns de discussão, sempre visando o desenvolvimento científico e tecnológico do país e da área científica que abraçou;
k) ser capaz de detectar problemas regionais, com apelo social;
l) ser capaz de captar recursos e fazer a gestão de projetos para resolvê-los e apoiar a sociedade.

Seguem abaixo os egressos do programa de pós-graduação em Ciências Florestais e Ambientais – UFT e as devidas áreas de atuação do quadriênio (2017-2020 – 61 egressos).

Ano: 2020 – 9 egressos

  • Barbara Gomes Ferreira
  • Hygor Gomes de Almeida Sousa
  • Josue Luiz Marinho Junior
  • Marcileia Dias de Oliveira
  • Margaux Josephine Alice Llamas Bruschet
  • Maristela Lima Figueiredo Guimaraes.
  • Natalia Stheffany de Brito Lima
  • Rayna Regina Alves de Oliveira
  • Renata Carvalho da Silva

Ano: 2019 – 14 egressos

  • Álvaro Lucio Velasco Machado de Mendonca 
  • Bruno Aurélio Campos Aguiar 
  • Caroline Cardoso Gama 
  • Cléia Almeida Oliveira 
  • Euclides Figueredo Fonseca
  • Lorena Gama Teixeira
  • Pablo Henrique Nunes de Carvalho
  • Rafaella da Costa Gama 
  • Renata Prince Junqueira de Andrade
  • Rodrigo Araújo Fortes – Ensino
  • Thiago Gomes Andrade 
  • Thiessa Tamilla de Carvalho Santana 
  • Weuler Alves Vasconcelos
  • Yasmim de Andrade Ramos

Ano: 2018 – 10 egressos

  • Adriana Goncalves Oliveira
  • Gabriel Costa Rocha
  • Gabriel Oliveira Silva
  • Hallefy Elias Fernandes
  • Igor Eloi Silva Machado
  • Jose Moises Ferreira Junior
  • Liliana Hernandez Hernandez
  • Marla Guedes Cordeiro Carvalho
  • Paulo Cesar Alves de Oliveira Medeiros
  • Tayanne Graciette Nascimento Silva

 Ano: 2017 – 28 egressos

  • Ana Carolina Caixeta Dias
  • Barbara Suelma Souza Costa
  • Brenno Cunha Freitas
  • Carolina Medinilla Pedro
  • Claudia Alicia Marin Perez
  • Cristiane Peres da Silva
  • Dalton Henrique Angelo
  • David Lucas Camargo Vieira Terra
  • Enicleia Nunes de Sousa Barros
  • Gessica Hashimoto de Medeiros
  • Icaro Goncalves Santos
  • Ingridy Mikaelly Pereira Sousa
  • Kalindy Maressa Soares Monteiro
  • Maira Elisa Ferreira Tavares
  • Maxwell Viana Panta
  • Mayronne Joaquim Fonseca dos Santos
  • Micheline de Fatima Valle Mafalda
  • Murilo Azevedo Gloria Junior
  • Nádia da Silva Ramos
  • Nathana Gomes Cardoso Neres
  • Norma Elena Reynosa Correa
  • Paulo Henrique Aquino Marinho
  • Rhonan Martins de Sousa
  • Ronnie Pinto de Melo Junior
  • Rosemberg Rodriguez Reyes
  • Sandra Ruth Saavedra Magallanes
  • Sara Bezerra Bandeira
  • Thais Schmitt

Seguem abaixo os egressos do programa de pós-graduação em Ciências Florestais e Ambientais – UFT, Campus de Gurupi e as devidas áreas de atuação do quadriênio (2013-2016 – 35 egressos).

  • 20,0% Professores (Ensino e pesquisa – setor público e privado);
  • 23,2% Servidor público;
  • 14,4% Cargos em Empresas Privados;
  • 20,0% Cursando o Doutorado;
  • 2,80% Pós-doutorado;
  • 14,40% Sem informação;
  • 5,20% Autônomos

Ano: 2016 – 22 egressos

  • Alessandro Lemos de Oliveira
  • Alexandre Ribeiro da Mota - Ensino
  • Andreia Brandao de Melo Lopes Rego
  • Bianca Pietsch Cunha Bendito
  • Cinthia Ohana Marques Neves
  • Daniella Goncalves da Silva
  • Diogenis Fontenele Ferreira Junior
  • Douglas Santos Goncalves
  • Enery Martins Cezar Batista
  • Fabio Henrique Morais de Sousa
  • Jacqueline Bonfim e Candido
  • Jessica Nepomuceno Patriota
  • Juliane Gomes da Silva
  • Marcos Alberto Francisco de Carvalho
  • Marilia Oliveira Camargo
  • Mayanne Alves Pereira
  • Nathana Izabela Silva Sales
  • Patricia Hellenn Stallbaun
  • Paulo Abdala Bittar
  • Paulo Ricardo Teixeira 
  • Thatyana Santiago Martins
  • Virgilio Lourenco da Silva Neto

Ano 2015 – 12 egressos

  • Adair Jose Rodrigues
  • Allan Deyvid Pereira da Silva
  • Ismael de Oliveira Pinto
  • Jader Nunes Cachoeira
  • Jean Rafael Ribeiro
  • Lawrence Nobrega de Oliveira
  • Olavo da Costa Leite
  • Renata Vieira Marques
  • Rodrigo Jose da Silva
  • Romullo Quirino de Souza Ferreira
  • Teddy Diogo Rios Terra
  • Thamires Marques Moura

Ano 2014 – 1 egresso

  • Kaio Cesar Cardoso de Lima Fonseca Alves

 

 

Linhas de Pesquisa


O programa conta com disciplinas que estão classificadas em uma área básica de concentração (CIÊNCIAS AGRÁRIAS I) em duas linhas de pesquisa:

 

LINHA 1 - CONSERVAÇÃO E GESTÃO DE RECURSOS NATURAIS

Desenvolver pesquisas ligadas aos recursos naturais relacionados principalmente aos ecossistemas florestais. Visando analisar, monitorar, planejar subsidiando cientificamente o desenvolvimento sustentável regional. Considerando os aspectos ambientais relacionados, como: a composição florística, o clima; os recursos hídricos, a ecologia, a pedologia, a recuperação e recomposição de ambientes degradados bem como a proteção e gestão de ambientes naturais.

Projetos referente à linha 1 de pesquisa:

  1. Manejo do fogo no cerrado;
  2. Estudo de áreas verdes urbanas, unidades de conservação, educação ambiental e paisagismo;
  3. Caracterização de Compostos Bioativos de Fungos e Plantas Aplicados a Biotecnologia e Engenharia de Materiais;
  4. Simulação e análise dos impactos de alterações no uso do solo e mudanças climáticas no comportamento hidrológico de bacias hidrográficas;
  5. Efeito do Fogo na Estrutura e Composição Florística de um Fragmento de Cerrado Sensu Stricto, TO;
  6. Programa de Cooperação Acadêmica entre os PPGs em Ciências Florestais-UFT, Fisiologia Vegetal-UFV e Produção Vegetal-UFAC - FORMAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS EM ECOFISIOLOGIA VEGETAL NA AMAZÔNIA.

 

LINHA 2 - MANEJO E SILVICULTURA FLORESTAL

Desenvolver pesquisas envolvendo técnicas silviculturais e manejo florestal, buscando interligar a produção com a utilização racional e sustentável dos recursos florestais com enfoque técnico, econômico, social e ambiental.

Projetos referente à linha 2 de pesquisa:

  1. Estudo de áreas verdes urbanas, unidades de conservação, educação ambiental e paisagismo;
  2. Prospecção química e biológica de fungos endolíticos associados a espécies vegetais do cerrado;
  3. Melhoramento florestal do Eucalyptus ssp. e de outras espécies perenes de potencial madeireiro;
  4. Controle alternativo de doenças em plantas tropicais com o uso de óleos essenciais;
  5. Monitoramento florestal e de queimadas e incêndios frente às mudanças climáticas;
  6. Programa de Cooperação Acadêmica entre os PPGs em Ciências Florestais-UFT, Fisiologia Vegetal-UFV e Produção Vegetal-UFAC - FORMAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS EM ECOFISIOLOGIA VEGETAL NA AMAZÔNIA;
  7. Mudanças nos estoques de carbono e propriedades físico-químicas em plintossolos sob florestas no estado do Tocantins;
  8. Respostas fisiológicas, moleculares e metabólicas induzidas pela vespa-da-galha-do- eucalipto (Leptocybe invasa Fisher & La Salle (Hymenoptera: Eulophidae) em clones de eucalipto;
  9. Transformação aproveitamento de resíduos em substratos e fertilizantes alternativos para recuperação de áreas degradadas.
Fim do conteúdo da página