Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Psicologia > Perfil do Egresso
Início do conteúdo da página

Perfil do Egresso

Ao final de nove semestres de graduação, o perfil profissiográfico do concluinte do curso de Psicologia do Câmpus de Miracema na UFT, além de oferecer a sociedade brasileira profissionais da área de Psicologia com habilitação para a compreensão dos complexos fenômenos sociais, culturais e econômicos que atravessam as relações familiares e educacionais produzindo o sofrimento psíquico,estará também habilitado para formular propostas de intervenção em nível comunitário, de forma que as estruturas sociais já existentes e as futuramente estruturadas pelo poder público e universidade, possam servir de suporte para o estabelecimento de práticas psicológicas que atuem no campo da prevenção do adoecimento psíquico e do fortalecimento da auto-estima individual e da identidade cultural do povo tocantinense. Tudo isso, pois, assegurado como possibilidade concreta a partir de uma sólida formação teórica interdisciplinar e da articulação entre intervenções extensionistas e projetos de pesquisa junto às comunidades da região em que se localiza o município de Miracema.

O egresso do Curso de Psicologia da UFT deverá estar apto a exercer a atividade de psicólogo nos campos profissional, do ensino e da pesquisa em Psicologia, demonstrando:

  • Agir com responsabilidade para com o outro e com responsabilidade social;
  • Sólida formação teórica e crítica no campo de atuação e investigação da psicologia;
  • Formação profissional de caráter generalista;
  • Formação para aptidão do trabalho em equipe e gestão de projetos sociais.
  • Capacidade para compreender as demandas e necessidades psicológicas no conjunto do fenômeno humano em situações de vulnerabilidade social e de sofrimento psíquico, articulando sua avaliação e intervenção com a de outros profissionais;
  • Competência profissional para realizar diagnóstico, análise, orientação, consultoria psicológica e psicoterapêutica de indivíduos, grupos e organizações;
  • Capacidade de compreender a produção de subjetividade do sujeito forjado no contexto sócio-histórico da Amazônia Legal, de modo a elaborar e planejar estratégias de intervenção que promovam o bem-estar emocional de indivíduos e grupos urbanos, rurais e indígenas.

O projeto pedagógico do curso considera que a formação teórico-prática oferecida no Curso de Psicologia da UFT habilita o formado em psicologia a exercer a profissão de psicólogo em todos os campos e em diferentes contextos socioculturais que demandam esse profissional.

Na atividade profissional, o psicólogo deve ser capaz de proceder a inserção para:

  • Analisar o contexto sócio-político, onde atua no âmbito institucional e organizacional, voltado a percepção e exposição da articulação entre os agentes sociais implicados;
  • Avaliar os aspectos afetivos, cognitivos e da conduta nos fenômenos humanos com o uso de métodos e técnicas da Psicologia;
  • Diagnosticar situações, sujeitos e espaços institucionais em diferentes contextos, para investigação, análise, avaliação, prevenção e promoção da qualidade de vida;
  • Discernir níveis de diagnóstico e intervenção apropriados ao caso ou situação (efetivação de direitos, prevenção, apoio, orientação, tratamento);
  • Realizar diferentes intervenções de acordo com a perspectiva da demanda em prol da emancipação humana na orientação, aconselhamento psicológico, prevenção e psicoterapia;
  • Proceder encaminhamentos para profissionais de outras áreas se for o caso, mantendo incluso o acompanhamento quando necessário;
  • Elaborar textos, relatórios e outros documentos escritos técnicos com fundamentação teórica pertinente ao conteúdo e a linguagem apropriada conforme o interlocutor;
  • Saber identificar o conhecimento científico apropriado à atuação profissional assim como gerar conhecimento a partir da prática profissional;
  • Trabalhar para promover a saúde e a qualidade de vida em qualquer campo profissional;
  • Aprimorar a auto-reflexão e o auto-conhecimento.

Na atividade de pesquisa, o aluno deverá ser capaz de:

  • Utilizar a pesquisa como instrumental para responder a questões psicológicas das demandas profissionais e para a produção de conhecimento em Psicologia;
  • Elaborar projeto e realizar pesquisa científica em Psicologia a partir de revisão bibliográfica, buscando atrelar dados da realidade empírica miracemense/tocantinense;
  • Apresentar trabalhos em congressos e eventos científicos, bem como submeter artigos para revistas científicas indexadas.

O desenvolvimento dessas competências durante a graduação em psicologia requer as seguintes habilidades subjacentes:

  • Leitura e interpretação de textos de psicologia de diferentes matrizes epistemológicas, referenciais teóricos e de pesquisa;
  • Domínio de técnicas de observação do fenômeno psicológico a partir de manifestações verbais e não verbais em diversas situações;
  • Capacidade de discriminar o aspecto psicológico no conjunto complexo do fenômeno humano e social;
  • Capacidade de planejar e realizar investigação psicológica baseada em técnicas, finalidades e contextos, utilizando metodologias de investigação e análise de dados, procedimentos com recursos estatísticos e de informática, além das especificidades da pesquisa qualitativa e quantitativa;
  • Capacidade de reconhecer o ponto de vista do outro para a compreensão de suas eventuais necessidades, sofrimentos e demandas e perceber a si mesmo nas relações profissionais, estabelecendo e sustentando uma posição ético-política do campo profissional no contexto das relações com os indivíduos e grupos;
  • Capacidade de compreender, no processo de planejamento de pesquisas psicológicas teóricas ou empíricas acerca de grupos sociais ou instituições, a historicidade dos mesmos e os fatores sociológicos e/ou educacionais que incidem na constituição de comportamentos individuais e coletivos.

Ressalte-se que o projeto do curso considera as atividades formativas, tais como estágios (núcleo comum, ênfase e opcional), projetos de pesquisa e extensão, monitoria e Pibid, como espaços de aprendizagem e vivência nas áreas de atuação da Psicologia. Para tanto, a UFT se compromete a garantir as condições para que essas práticas sejam acompanhadas e supervisionadas por professores da Instituição.

Fim do conteúdo da página
-->