Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > Projeto criado em Lisboa é desenvolvido na UFT com foco em cidadania, sustentabilidade e inovação
Início do conteúdo da página

Projeto criado em Lisboa é desenvolvido na UFT com foco em cidadania, sustentabilidade e inovação

Por Caroline Falcão | Publicado: Segunda, 07 de Novembro de 2016, 20h53 | Última atualização em Segunda, 07 de Novembro de 2016, 21h53

O Projeto "Nós Propomos” com foco na cidadania, sustentabilidade e inovação, promovido pelo Instituto de Geografia e Ordenamento do Território da Universidade de Lisboa, em Portugal, desde o ano de 2011, vem sendo desenvolvido também no Brasil pela Universidade Federal do Tocantins (UFT), desde o ano passado. A ação tem foco na educação e ocorre com a participação de alunos do ensino médio do Tocantins de 20 escolas dos municípios de Palmas, Araguaína e Gurupi.

Como parte do desenvolvimento da iniciativa, ocorre, nesta quarta-feira (9), no auditório do bloco III, das 14h às 18h, a Oficina do “Projeto Nós Propomos”, com a participação do professor Sérgio Claudino, da Universidade de Lisboa, e idealizador da ação. Na ocasião, serão discutidas as principais dificuldades encontradas na realização das atividades e criação de metodologias e atividades a serem realizadas no âmbito das escolas participantes.

Para o professor da UFT, João Bazolli, a Oficina é direcionada aos alunos participantes do projeto e também aos interessados que queiram se integrar como voluntário para a rede do “Nós Propomos”. Em dezembro, é prevista a realização de um seminário estadual, com participação do professor Claudino. "Alunos das escolas participantes apresentarão as suas propostas de resolução de problemas urbanos nas cidades de Palmas, Araguaína e Gurupi”, ressalta Bazolli.

Na UFT o projeto é desenvolvido pelo professor Bazolli, com o apoio de acadêmicos dos cursos de Arquitetura, Direito e Geografia, e do Mestrado em Geografia, e tem o objetivo de identificar, pesquisar e apresentar propostas para a resolução de problemas territoriais à escala urbana. Com a ajuda dos professores e acadêmicos do projeto, os alunos do ensino médio são estimulados a ampliar o olhar sobre o local onde vivem numa perspectiva multidisciplinar e, em grupos, identificam  os problemas locais e apresentam propostas fundamentadas, com o apoio da universidade, para a resolução do problema.

Para o professor Sérgio Claudino, os alunos passam primeiramente por uma fase de sensibilização para as questões da cidadania e desafios locais, depois, identificam esses problemas que lhes são significativos, como, por exemplo, a recuperação de um edifício abandonado, alteração do percurso de uma linha de transportes públicos, criação de um roteiro turístico local, entre outros. “O Projeto alinha a prática nas escolas com atividades de campo em relação ao que eles aprendem na disciplina de Geografia. Eles criam um olhar diferenciado às coisas, conversam com a comunidade e, finalmente, criam um documento com a pesquisa para que seja levada a gestão pública municipal”, explica.

Bovolato, Isabel, Claudino e Bazolli (esq. à direita). Foto - João Batista AraújoBovolato, Isabel, Claudino e Bazolli (esq. à direita). Foto - João Batista Araújo
Já a reitora da UFT, Isabel Auler, que recebeu o idealizador da iniciativa na tarde desta segunda-feira (7), diz que a Universidade é importante para o desenvolvimento dessas pesquisas. “É uma dimensão grandiosa o Tocantins ser o estado pioneiro no Brasil a desenvolver este trabalho, principalmente, nas questões que envolvem meio ambiente e sustentabilidade, assunto bastante discutido atualmente. A UFT apoia para que o Projeto possa se fortalecer ainda mais dentro de nosso Estado”, destaca.

Entenda
A UFT celebrou convenio com o Instituto de Geografia e Ordenamento do Território da Universidade de Lisboa em 2014, em cerimônia em Lisboa com a presença do reitor Márcio da Silveira. O projeto foi implantado no Tocantins em 2015 sendo celebrado convênio com a Secretaria da Educação do Estado do Tocantins em três cidades Palmas, Araguaína e Gurupi.

Durante o primeiro semestre de 2015 foram realizadas várias etapas de nivelamento nas escolas com a presença de alunos da graduação do UFT dos cursos de Direito, Arquitetura e Urbanismo e acadêmicos do mestrado em Desenvolvimento Regional.

Também, realizados seminários nas cidades onde o Projeto está em andamento. Os próximos passos são a realização da oficina nesta quarta-feira (9), com várias atividades de avaliação do projeto e perspectivas para 2017. Esta primeira edição do Projeto será finalizada no dia 08 de dezembro com um grande Seminário Estadual que terá palestras de qualificação e apresentação dos trabalhos realizados em 2016.

Para o ano que vem, a previsão é que ocorra a segunda edição do Projeto e o lançamento de um livro com pesquisas e artigos relacionados às questões e temas trabalhados pelos alunos na pesquisa de campo nestes municípios participantes.

O Projeto ocorre, no Brasil, no Tocantins e em Santa Catarina, mas a intenção, conforme o professor Sérgio Claudino, é expandir para mais universidades do país e, posteriormente, criar-se uma rede do “Projeto Nós Propomos”. O Projeto, além de Portugal, onde foi criado, também é desenvolvido na Espanha.

Saiba mais aqui.

registrado em:
Fim do conteúdo da página