Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > Professora do Curso de Relações Internacionais da UFT lança seu primeiro livro
Início do conteúdo da página
Lançamento

Professora do Curso de Relações Internacionais da UFT lança seu primeiro livro

Por Joice Danielle Nascimento | Revisão: Paulo Aires | Publicado: Quarta, 30 de Novembro de 2022, 14h20 | Última atualização em Quarta, 30 de Novembro de 2022, 16h12

 

Nesta sexta-feira, 02 de dezembro, a professora adjunta do Curso de Relações Internacionais da UFT, Fabiana Scoleso, lança  seu primeiro, intitulado “Transnacionalismo, Agronegócio e Agricultura 4.0: nova acumulação sob novo modo de produção - a natureza, os territórios e os mundos do trabalho no centro de domínio do capital”. O livro, que será lançado pela Editora Lutas Anticapital, tem como objetivo abrir o debate sobre a temática, dando margem para novos e aprofundados estudos na área. A cerimônia de lançamento ocorrerá na Livraria Leitura, Shopping Capim Dourado, às 19h. 

A obra é fruto da pesquisa realizada pela professora durante o pós-doutorado em Sociologia do Trabalho, no Instituto de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), sob a supervisão do professor Ricardo Antunes. Na ocasião, os estudos se voltaram para uma análise mais concentrada sobre o que a professora chama de Trípode Destrutiva do Capital, que envolve capitalismo, indústria e tecnologia e atinge de forma direta o meio ambiente, os territórios e o mundo do trabalho. O livro também aborda temas como agronegócio e exportação; agricultura familiar e a produção de alimentos; neoextrativismo, transnacionalismo e agronegócio, com suas novas formas de acumulação e seus impactos no mundo do trabalho.

A professora Fabiana ressalta que o universo abordado pelo livro é amplo e explica como se dá a relação entre os temas abordados no contexto brasileiro: “A expansão da fronteira agrícola sobre o cerrado, a reprimarização da economia brasileira e o novo modo de produção, centrado na capacidade técnico-científica, alterou significativamente a dinâmica econômica criando novos e destrutivos antagonismos. Ser um dos principais produtores de alimentos do mundo não significa segurança alimentar. Falar de expansão da fronteira agrícola não significa, apenas, falar em crescimento do setor, mas também da sua capacidade destrutiva sobre a natureza. Tratar de novas tecnologias neste setor é também explicitar o como a agricultura tem se tornado cada vez mais especializada a ponto de tornar a força de trabalho supérflua. O setor que mais cresce na economia brasileira não cria empregos na mesma proporção econômica e velocidade de expansão”. 

Para os interessados em adquirir exemplares, o livro já está disponível para venda no site da Editora Lutas Anticapital.

Fim do conteúdo da página