Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > UFT completa 16 anos mais acessível aos tocantinenses e às pessoas de baixa renda
Início do conteúdo da página
ANIVERSÁRIO

UFT completa 16 anos mais acessível aos tocantinenses e às pessoas de baixa renda

Por Caroline Falcão, Cynthia Barreto e Daniel dos Santos | Publicado: Terça, 14 de Mai de 2019, 18h42 | Última atualização em Sexta, 17 de Mai de 2019, 09h42
// // //

A Universidade Federal do Tocantins (UFT) ao longo dos seus 16 anos, comemorados nesta quarta-feira (15), teve grande crescimento em sua expansão, qualificação e produtividade, o que a coloca como um dos maiores patrimônios da sociedade tocantinense.


Hoje com aproximadamente 15 mil estudantes de graduação, a UFT tem entre seus destaques o maior acesso ao ensino superior por pessoas de baixa renda. São 87% dos alunos da instituição com renda per capita familiar de até 1,5 salário mínimo. A média é acima da nacional que é de 70,2%, conforme dados da Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis (Proest).

Outro destaque é que 57,55% dos estudantes que ingressam na UFT são do Tocantins, conforme dados da Pró-Reitoria de Graduação (Prograd) referentes ao mês de maio. Considerada a terceira melhor universidade pública da região Norte, de acordo com um estudo realizado pelo Guia do Estudante em 2016, a UFT é a maior instituição pública de ensino do Tocantins.

Para o reitor da UFT, Luís Eduardo Bovolato, a instituição não só expandiu como também amadureceu para lidar com os desafios do presente. “É incrível a transformação nesses 16 anos! A UFT é um caso de sucesso para quem a conheceu quando começou e a conhece hoje”.

Segundo Bovolato, a gestão tem se preocupado em ser o agente que propõe a inovação, as mudanças, os debates e os diálogos. Com isso, ele acrescentou que um dos objetivos é induzir a comunidade a compreender as novas necessidades para nos atualizar e melhorar a aproximação com a sociedade.

Assistência Estudantil

Ao longo dos anos, houve mudança no perfil dos ingressantes das universidades brasileiras, e isso se refletiu com o aumento da vulnerabilidade socioeconômica dos estudantes da UFT, classificado como alto e extremo. Esse contexto reflete, entre outros aspectos, no aumento da demanda pelo Programa Nacional de Assistência Estudantil (Pnaes). Em 2018, a Proest concedeu um total de 34.395 auxílios, principalmente nas categorias permanência, moradia e alimentação.

Segundo o pró-reitor de Assuntos Estudantis, Kherlley Barbosa, o principal desafio é a reestruturação da política de assistência estudantil. "Nos últimos quatro anos, aumentamos de 70% para 83,9% o número de estudantes que precisam de assistência estudantil. Dado o cenário atual, com o impacto do bloqueio de 30% do custeio das universidades, a suspensão ou não renovação de bolsas acadêmicas implica que estudantes vão procurar os programas da Assistência Estudantil. O desafio é como vamos atender a demanda crescente dos estudantes, ainda que sejam mantidos os mesmos recursos".

Expansão

No quesito expansão, a Universidade ficou mais evidente nos últimos anos, com um crescimento de 46% em área construída - entre os anos de 2014 a 2019 - a UFT passou 96.263,43m2 para 140.723,68m2. Já na área do ensino, a UFT possui, atualmente, 69 cursos de graduação, compreendendo 64 na modalidade presencial e cinco cursos de graduação na modalidade Educação a Distância (EaD). Esses cursos abrangem diferentes áreas do conhecimento e se articulam com a diversidade de grupos de pesquisa e programas de extensão. O número de alunos matriculados na graduação no último ano é de 14.504, sendo 12.670 na modalidade de ensino presencial e 1.834 matriculados em cursos ofertados pela modalidade de Educação a Distância (EaD).

Pós-Graduação

Já no ensino da pós-graduação, a UFT possui 555 alunos nos cursos de Mestrado Acadêmico, 219 nos cursos de Mestrado Profissional, além de 123 alunos cursando Doutorado. Desses discentes, 138 foram beneficiados pelo Programa Auxílio-Alimentação da pós-graduação. No que diz respeito à produção acadêmica, foram defendidas 315 dissertações de mestrado e 40 teses de doutorado. Em complemento, a Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa (Propesq) viabilizou o registro de 29 patentes, sendo uma internacional, bem como o cadastro de 328 projetos de pesquisa e 16 registros de software.

A Universidade também avançou muito em extensão, a Pró-Reitoria de Extensão, Cultura e Assuntos Comunitários (Proex) cadastrou 549 ações de extensão, com o envolvimento de 4.313 pessoas. De igual modo, foram disponibilizadas 89 bolsas de extensão, além da institucionalização dos comitês de extensão. Por fim, destaca-se a implantação do programa “UFT em Movimento”, com a participação de 350 pessoas e a realização do Encontro de Coros na UFT.

registrado em:
Fim do conteúdo da página