Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > Protagonismo indígena e desafios na universidade são temas de evento
Início do conteúdo da página
PORTO NACIONAL

Protagonismo indígena e desafios na universidade são temas de evento

Publicado: Segunda, 17 de Abril de 2017, 18h38 | Última atualização em Terça, 18 de Abril de 2017, 18h07

seminário indigena (Foto: reprodução cartaz)Apresentar as histórias, lutas e a organização social, política e cultural dos indígenas, pensando no protagonismo e nos desafios desses povos na universidade. Esses são os objetivos do l Seminário dos Acadêmicos Indígenas da Universidade Federal do Tocantins (UFT), que ocorrerá nesta quarta-feira (19), no câmpus de Porto Nacional, das 8h às 22h. O evento é organizado pelos estudantes indígenas Mairu Hakuwi Kuady e Thiago Srezdazuite, sob a coordenação do professor André Demarchi, do curso de Ciências Sociais.

Segundo Mairu Hakuwi, o Seminário foi organizado em razão da falta de eventos com a temática indígena desde quando entraram na Universidade. A intenção é que o evento seja feito pelos indígenas, que esse grupo possa estar à frente de um debate que é sobre eles mesmos. O I Seminário dos Acadêmicos Indígenas foi marcado para o dia 19 de abril, aproveitando a data do Dia do Índio, mas lembrando que o debate não deve ficar restrito a esse dia. "A importância desse evento é movimentar o nosso câmpus, a comunidade portuense e os acadêmicos de outros câmpus, sobre a importância da visibilidade, protagonismo, multietnicidade, cultura e também os preconceitos que nós, indígenas sofremos", afirma.

As inscrições são gratuitas e podem ser feitas nos dias 17 e 18, no hall de entrada do Câmpus de Porto Nacional, das 8h às 12h e das 14h às 18h, e no dia do evento, até às 9h. O Seminário terá mesas-redondas e apresentações de trabalhos científicos, sem limites de vagas para o público, além de duas oficinas: de línguas indígenas dos povos Karajá e Xerente e de pintura corporal, com limite de 30 vagas. Os participantes receberão certificado de 12 horas pela participação no evento.

Para o encerramento está prevista uma mostra de comidas típicas indígenas.

PROGRAMAÇÃO

8h às 12h
Abertura
Apresentação cultural - xerente
Mesa-redonda - Protagonismo indígena e desafios
Ercivaldo Xerente (Mestre em Direitos Humanos - UFG)
Odair Giraldin (Dr. em Antropologia - Unicamp)
George França (diretor do Câmpus de Porto Nacional)

14h às 18h - Debate e Oficina
14h às 15h30 - Mesa-redonda - Movimento indígena no Brasil
Narúbia Werreria (Acadêmica de Direito - UFT)
15h30 às 16h30 - Oficina de línguas indígenas dos povos Karajá e Xerente (sala a definir)
16h30 às 18h - Oficina de pintura corporal (área de convivência 02)

19h às 22h - Apresentação dos trabalhos científicos
Mesa-redonda
19h - 19h30 - Márcia Haritwawaki (Biologia)
19h30 - 20h - Rui Carlos Brurêwa - Os impactos sociais, ambientais e étnicos no território xerente (Geografia)
20h - 20h30 - Mairu Hakuwi Kuady - O último silêncio - O suicídio - Impacto do suicídio nos povos Karajá (Relações Internacionais)
20h30 - 21h - Cawe Deylane - Ruuruht: Ritual de iniciação de jovens Gavião - Pyhcop'catiji do Maranhão (História)

21h às 21h45 - Debates
21h45 às 22h - Encerramento - Mostra de comidas típicas/tradicionais

registrado em:
marcador(es): Porto Nacional,Home
Fim do conteúdo da página