Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > PPGLetras > Histórico
Início do conteúdo da página

Histórico

Em julho de 2014, o corpo docente do curso de Letras elaborou uma proposta de mestrado em Letras para ser submetido à Capes. O projeto foi pensado com duas áreas de concentração e quatro linhas de pesquisa, a saber: Área de Concentração em Estudos Linguísticos, com as linhas Abordagens de Análise Linguística e Linguística Aplicada; e a Área de Concentração em Estudos Literários, com as linhas de pesquisa Literatura, História e Imaginário, e Teoria e Crítica Literária.

A proposta contou com a colaboração dos docentes do curso de Letras, bem como dos docentes externos ao programa, Domingos Sávio Pimentel Siqueira (UFBA) e Kanavillil Rajagopalan (Unicamp), que fizeram uma consultoria para avaliar a proposta do programa.

O curso de mestrado do Programa de Pós-Graduação em Letras da UFT em Porto Nacional foi criado devido à carência de recursos humanos altamente qualificados nas áreas de Letras e Linguística na região centro-sul do Estado do Tocantins.

Após avaliação da Capes, o curso foi aprovado pela Capes em 10 de abril de 2015 com nota 3. Para a implantação do curso, foi eleita e efetivada a primeira Coordenação do Programa (Mandato 2015 – Atual), composta docentes Carlos Roberto Ludwig (coordenador) e Olívia Aparecida Silva (vice-coordenadora).

Então, o corpo docente e a coordenação iniciaram as atividades de implantação do curso, bem como estão atuando no planejamento e estruturação do Programa. O curso está em funcionamento é já está na sua terceira turma de alunos.

Em 2017, o programa criou a linha de pesquisa Literatura Comparada na área de Estudos Literários. Além disso, o Programa passou a atender, a partir da seleção de 2017, candidatos surdos que desenvolvem pesquisas na ênfase em Língua Brasileira de Sinais. A seleção atende à normativa das cotas na pós-graduação, seguindo as recomendações do MEC. Para tanto, os candidatos surdos realizam sua prova de conhecimento filmada em Libras, a qual é posteriormente traduzida pela equipe de tradução da Curso de Letras-Libras. Além disso, a prova de língua estrangeira, para candidatos surdos, é em língua portuguesa.

Fim do conteúdo da página
-->