Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Biologia

Curso gratuito online de Biologia Geral começa dia 17 com três mil participantes

Vagas foram esgotadas em uma semana e curso será ofertado via Moodle

II Semana de Ciências Naturais tem inscrições prorrogadas

Integrando os cursos de Química, Biologia e Física, a II Semana de Ciências Naturais teve suas inscrições prorrogadas até o dia 28 de agosto, um dia antes do início do evento, que ocorrerá entre os dias 29 de agosto e 01 de setembro, no Câmpus de Araguaína. Apesar da nova data para inscrição de participantes, o prazo para submissão dos trabalhos acadêmicos, encerrado no dia 30 de junho, não sofrerá alteração. 

A II Semana de Ciências Naturais tem como objetivo consolidar mais um espaço de reflexão, socialização e sistematização de experiências de caráter científico entre acadêmicos, professores e pesquisadores da área na UFT. Além disso, amplia e mobiliza o debate entre a sociedade em geral por meio da participação de estudantes da educação básica, acadêmicos, pós-graduandos, docentes, pesquisadores e entidades representativas de todos os setores da educação, incentivando produções científicas dentro do ambiente universitário.

Com o tema "Ciências naturais, Tecnologia e Sociedade: reflexões da atualidade", trará reflexões de como as Ciências Naturais têm se comprometido frente aos desafios da tecnologia e a sociedade.

As inscrições para ouvinte podem ser feitas presencialmente no Campus Cimba, com membros do Centro Acadêmico de Química ou da Comissão Organizadora, os quais ficarão em locais identificados com cartazes durante os intervalos de aula nos períodos matutino, vespertino e noturno, no Anfiteatro (Bloco G) e 3P (Bloco H).

Os valores das incrições variam de acordo com o nível de participação, sendo de 20 reais para aluno ouvinte, 30 reais para aluno que fará apresentação de trabalho e 40 reais para professores. Ao efetuar a inscrição, o participante receberá um comprovante de inscrição. Esse comprovante só será entregue mediante pagamento.

Mais informações podem ser obtidas pelo e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. .

Museu de Morfologia da UFT participa do Dia Nacional de Urubuzar

Anualmente são atropelados 475 milhões de animais silvestres no Brasil. Assim, em uma tentativa de identificar as áreas de maior vulnerabilidade, foi desenvolvido o sistema Urubu, em que a população participa ativamente na identificação dessas áreas enviando fotos e registros dos locais em que encontrarem animais silvestres atropelados.

No dia 13 de novembro de 2021, o Museu de Morfologia da UFT juntamente com o Naturatins e a ATOBio participaram do Dia Nacional de Urubuzar. O evento aconteceu na praça dos povos indígenas e teve por objetivo dialogar diretamente com a população sobre o aplicativo urubu e sobre a nossa responsabilidade social na proteção da fauna silvestre. Na ocasião, o Museu de Morfologia da UFT participou dessa ação e levou vários exemplares de animais silvestres taxidermizados (empalhados) e em esqueleto para exposição.

Dia Nacional de Urubuzar

O evento é realizado simultaneamente em todo o país e tem o objetivo de incentivar o uso do aplicativo Sistema Urubu, como forma de conscientizar a população sobre os riscos e os impactos causados pelos atropelamentos de animais silvestres nas estradas brasileiras. Um dos organizadores da ação e que desenvolveu o aplicativo foi a Universidade Federal de Lavras (UFLA), sede do Centro Brasileiro de Ecologia de Estradas (CBEE/UFLA).

Sistema urubu

É um aplicativo que funciona como rede social de conservação da Biodiversidade Brasileira e auxilia na identificação de áreas mais vulneráveis de atropelamento da fauna silvestre. As informações adicionadas no sistema são gerenciadas por pesquisadores que trabalham com proteção à fauna silvestre. Os dados ajudam os pesquisadores a conhecer áreas mais vulneráveis, onde e quando uma espécie é mais atropelada, auxiliando assim os governos, concessionárias e outros segmentos da sociedade na redução de acidentes.

O aplicativo foi desenvolvido para a população participar ativamente nos registros de animais silvestres nas rodovias. A pessoa baixa o aplicativo na googleplay (no momento disponível apenas para androids) e quando encontra um animal atropelado ou vivo que esteja próximo de rodovias faz fotos do animal com o aplicativo. Essas fotos serão avaliadas por especialistas que irão identificar as espécies.

O endereço é https://sistemaurubu.com.br/

 

 

Fim do conteúdo da página