Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Proex

UFT recebe o presidente do Iphan para assinatura de termos de cooperação

O presidente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – Iphan, Leandro Grass, esteve na Reitoria da Universidade Federal do Tocantins – UFT, na manhã desta terça-feira, 31 de outubro, para realizar a assinatura de acordo para a revisão do mapeamento das casas de Religião de Matriz Africana e Afrobrasileira e a implementação de um AudioTour no Centro Histórico da cidade de Natividade.

Para a pró-reitora de Extensão, Cultura e Assuntos Comunitários – Proex, Maria Santana, essa vinda do Presidente do Iplhan foi de grande importância para selar essa parceria com a UFT e com os municípios.

UFT receberá Mostra Itinerante do Concurso de Desenho e Redação da CGU

A UFT receberá, entre os dias 29 de abril e 3 de maio, a Mostra Itinerante do Concurso de Desenho e Redação da Controladoria-Geral da União (CGU). A exposição apresenta uma seleção de 24 trabalhos vencedores desde a primeira edição do certame, em 2007. As peças foram produzidas por estudantes de escolas públicas e privadas, de todo o Brasil, e abordam temas como ética e cidadania. 

A mostra estará aberta a visitação no período de 8h às 22h, no Câmpus de Palmas da UFT, no Bloco IV, Hall da Reitoria.

Sobre o concurso

O Concurso de Desenho e Redação da CGU busca despertar nos estudantes o interesse por assuntos como participação social, respeito à diversidade, democracia e responsabilidade cidadã. Os trabalhos incentivam a reflexão e o debate desses temas nos ambientes educacionais. Desde a primeira edição, a iniciativa já mobilizou mais de 3 milhões de estudantes e mais de 100 mil professores, em 17 mil escolas de todos os estados do Brasil. 

Inscrições abertas 

Com o tema “Faça o que é certo, ainda que ninguém veja!”, a nova edição do Concurso de Desenho e Redação da CGU já está com inscrições abertas. A participação é gratuita para alunos de escolas públicas e privadas de todo o país. A data limite para entrega dos trabalhos pelas instituições de ensino é 23 de agosto de 2019. 

Do 1º ao 5º ano do ensino fundamental, os alunos poderão concorrer com trabalhos do tipo “Desenho”. Nas categorias de 6º ao 9º ano do ensino fundamental e de 1º ao 3º ano do ensino médio, incluindo a modalidade de educação de jovens e adultos (EJA), os alunos concorrem com trabalhos do tipo “Redação”. Serão premiados os estudantes autores e os professores orientadores dos três melhores trabalhos em cada uma das 14 categorias. As três instituições com a melhor estratégia para debater o tema também serão premiadas na categoria “Escola-Cidadã”.

UFT sedia evento nacional de esportes paralímpicos

A Universidade Federal do Tocatins (UFT) sedia neste sábado (6) o Meeting Paralímpico Loterias Caixa de Atletismo. Pela primeira vez no estado, o evento é resultado da parceria entre o Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) e a UFT, que é sede do Centro de Referência Paralímpico Brasileiro do Tocantins.



Com um total de 113 competidores inscritos na modalidade de atletismo, o evento promete ser uma celebração do talento, da dedicação e da inclusão no esporte. Entre os participantes, destacam-se atletas do Instituto Reviver, um projeto parceiro da UFT que tem como objetivo fomentar a prática do esporte adaptado em Palmas.

Segundo a Técnica Desportiva da UFT, Michele Lobo, a parceria entre o CPB e a UFT é um exemplo do poder da colaboração e do compromisso com a promoção da inclusão e da igualdade de oportunidades. “Essa união estratégica não possibilita apenas uma ponte para que possamos sediar um evento como este, contribui também para o desenvolvimento do esporte adaptado na região, abrindo portas para novos talentos e para o crescimento do movimento paralímpico no Brasil”, destacou.

Além da UFT, haverá competição de natação no Colégio Militar do Tocantins e tiro com arco na Arena Katherine.

Meeting Paralímpico em 2024

A temporada de 2024 do Meeting Paralímpico Loterias Caixa começou em fevereiro, abrangendo diversas cidades brasileiras. Este ano, além das competições tradicionais de atletismo, natação e halterofilismo, o evento incluirá modalidades adicionais como bocha, tiro com arco e tiro esportivo. As competições regionais organizadas pelo Comitê Paralímpico Brasileiro oferecem oportunidades para atletas de todos os níveis, desde iniciantes até o alto rendimento, promovendo assim a inclusão e o desenvolvimento do esporte paralímpico em todo o país.

UFT sedia o II Seminário de Modalidades Paralímpicas

Nos dias 8 e 9 de março, a Universidade Federal do Tocantins (UFT) foi palco de um encontro marcante para o esporte adaptado. O Seminário de Modalidades Paralímpicas reuniu atletas, professores e entusiastas para explorar as nuances e desafios das modalidades paralímpicas.  

Com o objetivo de celebrar a diversidade e promover a inclusão, o evento destacou as conquistas e habilidades dos atletas paralímpicos, demonstrando que o esporte é para todos. 

O evento é uma realização do Comitê Paralímpico Brasileiro por meio do Centro de Referência Paralímpico Brasileiro do Tocantins e, na UFT, teve a parceria da Pró-Reitoria de Extensão, Cultura e Assuntos Comunitários (Proex), por meio da Diretoria de Articulação e Cidadania (DAC).  

Durante os dois dias do evento, oficinas teóricas e práticas de modalidades paralímpicas, palestra e relatos de experiências de atletas e professores  enriqueceram o conhecimento sobre as modalidades paralímpicas, incentivando a comunidade a se envolver e apoiar esse movimento de superação. 

O evento é uma realização do Comitê Paralímpico Brasileiro por meio do Centro de Referência Paralímpico Brasileiro do Tocantins e contou com a parceria da Proex. 

 

 

UMA e Conselho Nacional dos Direitos da Pessoa Idosa realizam premiação do Concurso Literário “O papel da pessoa idosa no século XXI”

Foi realizada, nesta quinta-feira, 22, em Brasília, a cerimônia de premiação do Concurso Literário promovido pelo Conselho Nacional dos Direitos da Pessoa Idosa, por intermédio da Secretaria Nacional de Promoção e Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (SNDPI/MMFDH), em parceria com a Universidade da Maturidade (UMA) da Universidade Federal do Tocantins (UFT). O evento foi transmitido pelo canal do CNDI no YouTube.

Ao todo, foram premiados dez autores, sendo cinco que produziram redações e que receberam os seguintes valores: 1º lugar R$ 2.000,00; 2º lugar R$ 1.500,00; 3º lugar R$; 1.000,00; 4º lugar R$ 750,00; 5º lugar R$ 500,00. E cinco crônicas que receberam os valores: 1º lugar R$ 8.000,00; 2º lugar R$ 6.000,00; 3º lugar R$ 5.000,00; 4º lugar R$ 3.000,00 e 5º lugar R$ 2.000,00. Confira aqui os dez vencedores.

Os coordenadores da UMA, professora Neila Osório e professor Luiz Sinésio Neto, juntamente com o secretário nacional de Promoção e Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa, António Costa, realizaram a premiação.

Em sua fala, Neila Osório destacou que foi uma honra coordenar o prêmio literário: “Na UMA, trabalhamos a intergeracionalidade já há dez anos, e poder coordenar esse prêmio é a consolidação de todo o nosso trabalho. Acreditamos que esse é o caminho para construir uma sociedade que respeita a velhice, por meio de políticas públicas que integrem crianças, jovens e velhos. Parabéns aos vencedores”.

Concurso Literário

O concurso foi lançado no dia 13 de setembro através do edital nº 01/2022 – Redação, que foi direcionado aos estudantes do Ensino Médio da rede pública de ensino. A finalidade foi conhecer como os jovens brasileiros enxergam e interagem com as pessoas idosas e despertar, neles, a conscientização de que o envelhecimento é um caminho natural para todos. Já o edital nº 2 – Crônicas, que foi dirigido a pessoas com idade igual ou superior a 60 anos, o objetivo foi incentivar a produção literária desse público e contribuir para o envelhecimento ativo e saudável.

Ao todo, o certame teve 231 redações e 267 crônicas inscritas que foram avaliadas por uma comissão técnica formada por doutores da área de linguagens. A iniciativa dos prêmios literários visou celebrar a década de 2021 a 2030, instituída como “Década do Envelhecimento Saudável”, conforme declarado na Assembleia Geral das Nações Unidas (ONU).

Por Assessoria de Comunicação da UMA

Fim do conteúdo da página