Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

PPGPV

Regulamentação

Regimento dos Cursos de Pós Graduação Stricto Sensu no âmbito da UFT

 Regimento Pós-Graduação stricto sensu da UFT

 

Regimento Interno do Programa de Pós Graduação em Produção Vegetal 

 Resolução 01.2019 - Regimento PPGPV.pdf

 

Manual de Normalização para Elaboração de Trabalhos Acadêmicos-Científicos no âmbito da UFT 

Manual trabalhos acadêmicos científicos da UFT.pdf

Seleção da Pós-Graduação em Produção Vegetal ocorre dia 18

Homologação das inscrições foi publicada nesta quarta-feira

Seleção para mestrado e doutorado em Produção Vegetal inscreve até 31 de janeiro

Os interessados em cursar Mestrado e Doutorado em Produção Vegetal (Câmpus de Gurupi) já podem proceder a inscrição. O prazo vai até dia 31 de janeiro, conforme o Edital de Abertura da Seleção para entrada em 2018/1. São ofertadas dez vagas para Mestrado e duas vagas para o Doutorado em Produção Vegetal. A inscrição pode ser feita na secretaria do Programa, no prédio do PPGPV.

Confira outros detalhes do Programa no site do PPGPV no Portal da UFT.

Sobre Gurupi

Gurupi localiza-se ao sul do estado do Tocantins, no limite divisório de águas entre o Rio Araguaia e o Rio Tocantins, às margens da BR-153 (Rodovia Belém-Brasília) a 214 km de Palmas e 612 km de Goiânia, conhecida também como "Capital da Amizade", é a terceira maior cidade do estado, sendo polo regional de toda a região sul. As principais fontes de renda do município são a pecuária e a agricultura. Cidade universitária, possui instituições de ensino superior, dentre elas um campus da Universidade Federal do Tocantins (UFT), que oferece os cursos de Agronomia, Biologia, Engenharia Florestal, Engenharia Biotecnológica e de Bioprocessos e Química Ambiental. Além disso, há na UFT, cursos de pós - graduação em Produção Vegetal, Ciências Florestais e Ambientais, Química e Biotecnologia. Dentre os programas de pós-graduação, o de Produção Vegetal, recebeu conceito 5 atribuído pela Capes, sendo o segundo conceito 5 da região Norte na área de Ciências Agrárias. 

Projeto de irrigação Rio Formoso

O Projeto de irrigação Rio Formoso é o maior projeto de Irrigação da América Latina com mais de 18 mil hectares de área útil para utilização. Destaque na produção de grãos, sementes e maior produtora de melancia do Brasil, a região do Vale do Araguaia configura como uma das mais produtivas do Tocantins. Conforme os dados oficiais da Secretaria de Estado de  Desenvolvimento da Agricultura e Pecuária (Seagro) , 15% do arroz produzido no país, por exemplo, estão concentrados naquela região, que também produz mais de 70 mil hectares de arroz irrigado, uma média de 100 sacas por hectare, cerca de 45 mil hectares de soja, no período da entressafra, além de uma média de 15 mil hectares de melancia por ano. Fonte: SEAGRO/Governo do Tocantins.

Colheita da melancia

O Estado do Tocantins é o segundo maior produtor de melancia do país. Os municípios de Lagoa da Confusão e Formoso do Araguaia seguem sendo os maiores produtores da cultura. A tecnologia de plantio utilizada na região de várzea, no sistema de produção subirrigação, torna o cultivo da fruta altamente produtivo e de boa qualidade. Fonte: SEAGRO/Governo do Tocantins. O Tocantins tem despontado no cenário nacional como um grande produtor de grãos. Fazendo parte da região MATOPIBA (região de interface entre os estados do Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia) é responsável pela produção de aproximadamente 3,5 milhões de toneladas de grãos, sendo a soja a principal cultura.


O Tocantins se destaca como o principal produtor de feijão da região norte, tem destaque na segunda safra e também é amplamente cultivado por pequenos agricultores, o estado e reconhecido como melhor local do Brasil para produção de sementes sadias de feijão. Isso se deve ao cultivo nas várzeas irrigadas do vale do Rio Araguaia no Estado do Tocantins que possui condições de cultivo que permitem a obtenção de um produto livre da contaminação por doenças. A universidade Federal do Tocantins possui um programa de melhoramento para acultura do feijão caupi que se encontra em avaliação de linhagens.


O Estado do Tocantins tem aumentado nos últimos anos o potencial produtivo da cadeia do arroz, passando a ser o terceiro maior produtor de arroz irrigado no cenário nacional. Segundo estudos da Embrapa, o Vale do Araguaia constitui-se em uma das regiões mais promissoras para a expansão da orizicultura brasileira, com condições para atendimento do mercado das Regiões Norte, Nordeste, Centro-Oeste e Sudeste. Ao todo, o Tocantins possui uma área para irrigação de 4.437.000 ha-1, abrangendo 30,4% da região Norte e 15% do total do Brasil.


O cultivo da soja no Tocantins segue em expansão e faz com que o Estado seja conhecido como o novo polo agrícola do Brasil. Além dessa expansão, o Tocantins lidera ainda o mercado nacional de produção de sementes de soja, responsável por abastecer o Estado e também a demanda de vários outros, como sul do Maranhão e oeste da Bahia.

Projeto São João

O Projeto São João, situado à margem direita do reservatório da Usina Hidrelétrica Luís Eduardo Magalhães, a área total é de 3.361 hectares, divididos em 366 lotes. Através dos sistemas de microaspersão e gotejamento, a água, que chega até os lotes pelos canais de irrigação é utilizada pelos produtores para o cultivo de frutíferas e hortifrutigranjeiros e atende todo o em torno da capital.  Fonte: Renato Sarmento   

Rio Tocantins no município de Peixe-To

A região é cortada pelos rios Araguaia e Tocantins e apresenta abundancia em praias que atrai turistas de vários locais do País, como a praia da tartaruga em Peixe - TO. Fonte: Prefeitura de Peixe – TO.

 Feira de Tecnologia Agropecuária do Tocantins

A Feira de Tecnologia Agropecuária do Tocantins (Agrotins) é considerada a maior feira agropecuária do Norte do País e uma das maiores do segmento.   Fonte: SEAGRO/Governo do Tocantins.

 

Fim do conteúdo da página