Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > Câmpus da UFT comemoram aprovação de novos cursos de mestrado
Início do conteúdo da página
STRICTO SENSU

Câmpus da UFT comemoram aprovação de novos cursos de mestrado

Por Samuel Lima | Publicado: Sexta, 26 de Outubro de 2018, 18h15 | Última atualização em Quinta, 01 de Novembro de 2018, 11h19

Os câmpus de Miracema, Porto Nacional e Araguaína comemoram a aprovação de novos cursos de mestrado, Serviço Social, História dos Povos Amazônicos, e Ensino de Ciências e Matemática, respectivamente. Com isso, sobe para 35 o número de ofertas de cursos stricto sensu da Universidade Federal do Tocantins. O total de vagas ofertadas pelos novos cursos chega a 43, de acordo com os projetos apresentados à Capes.

As aprovações dos cursos foram divulgados pelo Conselho Técnico-Científico da Educação Superior da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CTC-ES/Capes), nas últimas reunĩes do Conselho, em setembro e outubro, respectivamente.

Para o pró-reitor de Pesquisa e Pós-graduação da UFT, professor Raphael Sanzio Pimenta, a aprovação dos cursos representa e valida, em primeira instância, o trabalho desenvolvido pela instituição por meio dos servidores docentes e técnicos. "É também a chancela e reconhecimento da qualidade da pesquisa que é feita na UFT, o que faz com a aprovação de cursos stricto sensu seja uma evolução natural do trabalho desenvolvido tanto nas pesquisas quanto na graduação" pondera.

Miracema

O mestrado acadêmico em Serviço Social será o primeiro curso stricto sensu da UFT em Miracema. O diretor do Câmpus, professor André Luiz Augusto da Silva, destaca a importância do curso para a cidade, o trabalho e o engajamento dos professores no projeto . "Se consolida o compromisso e o sentido de que esta etapa foi realizada e muitas outras serão enfrentadas. Certamente a dedicação e empenho de todos os docentes, em conjunto com os estudantes e técnicos e sociedade, farão do Câmpus de Miracema e da educação o aporte para a existência de dias mais relevantes de serem vividos nas bandas do Norte", enfatizou.

Para a professora Célia Albiero, coordenadora do novo curso, a aprovação do mestrado é a concretização de um sonho planejado desde 2010. Para ela, o curso possibilitará que egressos de Serviço Social não apenas do Tocantins, mas de uma grande região, tenham acesso ao estudo em nível de mestrado, "visto que há uma grande distância em relação às universidades que ofertam pós-graduação em nível de mestrado e doutorado na região Norte", complementa. Ainda de acordo com a professora Célia, o novo curso deverá iniciar suas atividades em fevereiro ou março do ano que vem (2019), com previsão de ofertar dez vagas, conforme o projeto apresentado na Capes.

Porto Nacional

O novo mestrado do Câmpus da UFT em Porto Nacional terá como foco a memória dos povos amazônicos. Segundo o professor Vasni de Almeida, que é o coordenador do mestrado em História das Populações Amazônicas, "o curso foi pensado por um grupo de professores que sentiu a necessidade de organizar um programa de mestrado profissional que tivesse duas metas: capacitar pessoas para trabalhar com a memória na região amazônica, com espaços de memórias (museus, arquivos, bibliotecas) e que é uma formação na perspectiva histórica, antropológica e sociológica". Ainda segundo ele, o curso pretende se tornar um espaço para formação profissional de  de pessoas que saibam lidar com a preservação de documentos e memórias. "Vai possibilitar estudos que visem conhecer a história de populações ribeirinhas, quilombolas, indigenas, quebradeiras de coco". Para ele, além de ser importante para  região e para a sociedade o novo mestrado fortalece o curso de História da UFT em Porto Nacional.

O diretor do Câmpus, professor George França, enfatizou que "é uma grande vitória para o Câmpus de Porto Nacional e também para a região, porque se ampliam as possibilidades e os limites de formação". Ele destacou ainda o empenho do grupo de docentes envolvido na formulação do novo curso.

Araguaína

O novo curso de mestrado de Ensino de Ciências e Matemática tem previsão de oferta de 13 vagas. O professor Gecilane Ferreira, coordenador do novo curso, destacou que o primeiro edital já está em fase de elaboração e deverá ser lançado no início de dezembro. "Como contribuição para o estado, trata se de um programa que pretende realizar pesquisas referentes ao ensino de ciências e Matemática na região norte e apresenta-se como a contribuição da UFT no processo de formação dos professores da região. Será também uma grande contribuição no processo de formação continuada para professores da educação básica", pontuou.

O diretor do Câmpus, professor José Manoel Sanchez da Cruz, destacou o empenho dos docentes envolvidos no processo. "O curso vai atender à uma grande demanda da região. Temos um grande número de docentes egressos e acadêmicos na região e esse curso será uma possibilidade a mais para continuidade dos estudos. Vejo esta aprovação com orgulho e satisfação e parabenizo à equipe de docentes que empenhou-se na criação do curso".

Fim do conteúdo da página