Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > Professores e alunos desenvolvem aplicativo para gestão remota de jardins
Início do conteúdo da página
CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO

Professores e alunos desenvolvem aplicativo para gestão remota de jardins

Por Patrícia Paiva | Supervisão: Samuel Lima | Publicado: Sexta, 11 de Agosto de 2017, 16h30 | Última atualização em Segunda, 14 de Agosto de 2017, 11h26

Uma das funcionalidades do aplicativo é controlar o processo de irrigação (Foto: Samuel Lima/Dicom)Uma das funcionalidades do aplicativo é controlar o processo de irrigação (Foto: Samuel Lima/Dicom)Já pensou poder controlar seu jardim longe de casa? Parece tarefa difícil. E foi pensando nisso que acadêmicos e professores do curso de Ciências da Computação da Universidade Federal do Tocantins (UFT) desenvolveram um aplicativo que oferece ferramentas e recursos inteligentes para gestão e monitoramento de pequenos espaços de natureza, em especial jardins residenciais ou comerciais. O projeto será apresentado no dia 22 na Feira de Negócios de Palmas (Fenepalmas) em parceria com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).

De acordo com o coordenador da Fábrica de Software da Ciência da Computação da UFT, professor Ary Henrique de Oliveira, aplicativo é resultado de um trabalho desenvolvido na disciplina de Desenvolvimento de Sistemas  Móveis em Plataformas Híbridas do Curso de Ciência da Computação, de autoria do Acadêmico Leonardo Rezende e o professor Thiago Magalhães Rodrigues de Brito. Atualmente, o projeto está em desenvolvimento na Fábrica de Software da Ciência da Computação e conta com a ajuda do acadêmico Kleyson Moraes na finalização.

Na tarde desta sexta-feira ocorreu uma reunião com membros do Sebrae, professores e alunos da UFT envolvidos no projeto para ajustar questões sobre a exposição na Fenepalmas. "O Sebrae está nos apoiando para a apresentação na Fenepalmas. Eles chamaram o Conselho de Arquitetura e Urbanismo para montarem um jardim na feira para expormos o funcionamento da solução", explica Oliveira.

Jardim Autônomo

De acordo com sua descrição, o projeto Jardim Autônomo consiste em um conjunto de soluções e equipamentos customizáveis para gerenciamento de jardins, sendo composto por uma série de sensores de diferentes naturezas, dentre os quais destacam-se: sensores de umidade do solo, de umidade do ar, de temperatura e de luminosidade. Toda esta rede de sensores é gerenciada por um microcontrolador central, o qual por sua vez é equipado com uma interface de comunicação wifi que permite o envio e recebimento de informações pela internet. Leituras periódicas acerca das condições climáticas e ambientais são realizadas pelos sensores e repassadas para o software de gestão embarcado no controlador central. As informações oriundas de tais leituras são utilizadas como parâmetros para tomadas de decisão acerca de medidas para a manutenção de um ambiente saudável para as plantas encontradas nos jardins. Dentre as ações autônomas possíveis estão a abertura ou o fechamento de válvulas de irrigação e de painéis de recebimento de luz solar.

O intuito é oferecer uma maior comodidade, especialmente para clientes que não disponham de tempo hábil para manutenção diária de seus jardins, o projeto oferece módulos de gestão automática, os quais são capazes de tomar decisões e executar ações sem a necessidade de intervenção humana direta. O produto é capaz de irrigar pontos específicos do jardim, propiciar uma maior incidência de luminosidade sobre determinadas áreas e relatar eventos da natureza inesperados, como chuvas por exemplo.

O projeto prevê que os usuários poderão administrar o Jardim, bem como visualizar em tempo real por meio de imagens provenientes de câmera, as condições atuais do ambiente. O controlador central também é capaz de comunicar-se com serviços de previsão meteorológica, via rede de computadores, para melhor embasar suas decisões ou mesmo para alertar o proprietário sobre possíveis eventos climáticos.

registrado em:
Fim do conteúdo da página