Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Médico estrangeiro tem certificado de residência médica revalidado pela UFT

Por Daniel dos Santos | Publicado: Sexta, 06 de Janeiro de 2017, 12h06 | Última atualização em Segunda, 09 de Janeiro de 2017, 09h56

O médico Raul Farfan destacou que a revalidação foi muito importante para sua família (Foto: Daniel dos Santos)O médico Raul Farfan destacou que a revalidação foi muito importante para sua família (Foto: Daniel dos Santos)O médico peruano Raul Farfan teve seu certificado de conclusão de residência médica revalidado no Brasil por intermédio da Comissão de Residência Médica (Coreme) da Universidade Federal do Tocantins (UFT) em dezembro. Com isso, o profissional poderá atuar oficialmente pelo Estado.

O médico Raul Farfan destacou a revalidação como um ato importante para sua família e também para o Estado, que agora conta com seu serviço de forma oficial. “Além de poder cooperar com a saúde que a sociedade tocantinense tanto está precisando, é muito importante para mim e para a minha família porque eu sou o sustento da família. Trabalhar de forma legal aqui no Brasil é a melhor coisa que poderia ter acontecido a mim”.

A UFT encaminhou à Comissão Nacional de Residência Médica (CNRM), por meio da Coreme, solicitação de constituição de Comissão para revalidação do certificado de conclusão de Residência Médica do Dr Raul Farfan, emitido pela Universidade de San Antonio Abad del Cusco, em Cusco no Peru.

A documentação foi examinada e estando em conformidade com o Programa de Cirurgia Geral preconizado pela CNRM foi aprovada a revalidação na sessão plenária de 25 de outubro de 2016 da CNRM. Sendo assim, o processo foi concluído e a UFT pôde proceder ao registro da revalidação por meio da emissão de um novo certificado com equivalência ao obtido no nosso país.

Tal procedimento é importante pelo papel de contribuição da UFT no processo de reconhecimento de títulos acadêmicos estrangeiros e também no sentido de outorgar ao profissional que obteve tal titulação a chancela de uma instituição pública federal brasileira.

Residência médica
Os certificados de Programas de Residência Médica (PRM) expedidos por estabelecimentos estrangeiros poderão ser declarados equivalentes aos que são concedidos no Brasil, mediante a devida revalidação por instituições públicas e registrados pela Comissão Nacional de Residência Médica (CNRM).

São competentes para procederem à análise, instituições públicas que tenham o mesmo programa ou similar no Brasil, credenciados pela Comissão Nacional de Residência Médica – CNRM, que não tenham tido qualquer tipo de interrupção, exigência ou diligência, nos últimos cinco anos, e esta revalidação de PRM é regida pela Resolução 08/2005 da CNRM.

Por atender todos os requisitos da CNRM, a Coreme-UFT tornou-se apta a proceder ao processo de revalidação de certificados de residência médica para médicos que tenham obtidos seus títulos em outros países. 

Revalidação de diplomas
De acordo com a Coordenação de Expedição e Registro de Diplomas (Cerd), por enquanto a UFT só revalida diplomas do curso de Medicina, via Revalida Medicina, organizado pelo INEP/MEC. Mais informações aqui. A reitora da UFT, Isabel Auler, disse que a instituição está em busca para viabilizar revalidação para  os demais cursos. Atualmente, a UFT recebe orientações do MEC para implementar os precedimentos para revalidação.

registrado em:
Fim do conteúdo da página