Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Curso de Formação de Gestores e Conselheiros de Cultura inscreve até dia 31

Por Yane Ulisses e Daniel dos Santos | Publicado: Quarta, 04 de Janeiro de 2017, 11h10 | Última atualização em Segunda, 09 de Janeiro de 2017, 09h58

Oferecido pelo Ministério da Cultura (MinC) através da Universidade Federal do Tocantins (UFT), e com o apoio do governo do Estado do Tocantins para a execução, o Curso de Formação de Gestores e Conselheiros de Cultura para o Desenvolvimento do Sistema Nacional de Cultura dispõe 300 vagas para gestores, conselheiros e agentes promotores de cultura no estado. O período de inscrições ocorre entre 02 e 31 de janeiro. Para mais informações, consultar o edital aqui.


O curso surge como instrumento de promoção de cultura no Tocantins e incentivo para a elaboração dos planos de cultura municipais num processo de integração do Sistema Nacional de Cultura (SNC), conforme explica a coordenadora de Apoio aos Entes Federados e Formação de Gestores Culturais do MinC, Luisa Galiza. “Os cursos de qualificação são fomentados desde 2009. A partir de então, diversos projetos já foram realizados no âmbito do Programa Nacional de Formação de Gestores e Conselheiros Culturais. O intuito é que essas ações estejam coadunadas entre si e inexoravelmente alinhadas ao SNC, compondo um trabalho colaborativo, contínuo e que esteja em constante acompanhamento”.

A UFT é a quarta universidade da região norte a receber o curso, que dentre as particularidades, oferta uma turma que será dedicada exclusivamente aos indígenas e quilombolas, com abertura de chamada prevista para fevereiro. Seguindo regulamentação já existente na universidade, conta com a possibilidade de uso do nome social já no formulário de inscrição.

De acordo com a coordenadora do curso no Tocantins, Sandra Rodrigues, foram estabelecidas algumas metas a serem alcançadas. “A representatividade dos municípios e aumento do número de adesão ao SNC, utilizando mecanismos específicos que caminhem ao encontro da diversidade tão característica do estado e que possibilitem uma integração dos gestores, conselheiros e agentes de cultura e necessidades reais da área”, considera.

A assessora Técnica e de Planejamento da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia, Turismo e Cultura, Luara Aquino destaca a importância dessa formação para o Tocantins. “A inclusão do Tocantins é uma forma de dirigir o olhar das políticas públicas para região norte do país”.

registrado em:
Fim do conteúdo da página